22/05/2019

º Questionamentos º



Sempre que voltamos das férias, após dias na praia, vivendo e vendo coisas lindas, curtindo bastante até que chega a hora de voltar...

Olhando ao redor vemos os moradores fixos da praia, os que ficam aqui o ano todo.

Vemos os pescadores com suas peles enrugadas, sem nelas ter um único dia, passado um filtro solar... Vemos idosos que optaram por aqui viver...

Não posso deixar de pensar nas diferenças de vida...

Me questiono se vale a pena viver na cidade dita com TODOS os recursos em vários sentidos ou abrir mão deles, que por vezes tanto atrapalham.

Os pescadores e moradores antigos daqui, vivem tranquilinhos, tenho certeza, nunca fizeram um teste de PSA, as mulheres nunca fizeram consultas, mamografias e no entanto: vivem.

E vivem bem, tranquilinhas, sem NADA SABER.

Se doentes, não parecem ser...

Se doentes e não sabem, mais felizes e menos preocupados.

Estarei maluca?

Acho que , certas coisas, seria melhor , muiiiiiiiito melhor não saber do que ficar vivendo parênteses de vida... Nesses, férias e alegrias e depois a volta à rotina, às preocupações, aos exames, tudo mais.

Não sei não, mas saio de lá  convencida que uma vida simples, sem problemas, ajuda em muito e viver bem enquanto dá, muito melhor do que viver muiiiiiiiiiiiiiiitos anos e por exemplo como a Oma, minha mãe, há anos sem caminhar , dependendo de tudo dos outros...E ainda bem, tem condições de ter ajuda, pois a maioria fica jogada à própria sorte!


De que adianta?


22 comentários:

  1. É amiga. Minha mãe esteve paralisada 27 anos depois de um AVC.
    é bem triste.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Bom dia de paz serena, querida amiga Chica!
    Estou vivenciando isso há anos, desde que me aposentei (precocemente por ter iniciado cedo) por ter cumprido meus 25 anos de magistério e recorri às cidades calmas e interioranas. É tanta a pressa das pessoas de um modo em geral e aprendi a não ter pressa e logo que eu que sou super dinâmica na alma.
    Fico com pena imensa de ver pessoas se apurando tanto e não saboreando o melhor da vida... com compromissos mil e sem sentir como é bom viver levemente, mesmo sendo aposentadas... correm de um lado para o outro, em grandes centros, desconhecem o amanhecer sereno e engolem tudo que vem pela frente sem se deterem no que realmente vale a pena.
    Mas cada um só dá de si a si mesmo o que tem e só me resta ter pena.
    Quanto menos soubermos da atualidade, mais vamos viver. Sem nos alienarmos, vamos vivendo os verdadeiros valores para termos qualidade de vida. A simplicidade é a melhor opção de vida, tenho certeza absoluta disso, é fundamental...
    Obrigada, querida amiga, por reforçar isso em mim.
    Na vida simpels, a gente se confronta com a gente mesmo e não queremos esse encontro com nosso eu real, muitas vezes... é preferéível se distrair com superficialidades, muitos pensam e agem assim... Que desencontro!
    No final da vida, se arrependerão muito e terão deixado passar batido coisas valiosas que estiveram em suas mãos e não valorizaram o suficente atrás de coisas mais modernas e pessoas mais descartáveis.
    Felizes os mansos, os simples e humildes de coração.
    Viver muito sem qualidade não é viver, é fingir que vive...
    Tenha dias abençoados e felizes querida.
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Um texto no qual me revi, Chica!...
    É uma verdade incontestável, nos grandes meios urbanos, andamos todos mais stressados... embora mais cheios de mordomias... mas sem a verdadeira capacidade de se conseguir de facto verdadeiramente apreciá-las... somos tentados a achar que a felicidade, se esconde por detrás de cada nova aquisição... e de facto, os mais simples... não precisam de nada disto!
    No outro dia, estive a ver uma reportagem sobre Moçambique, onde uma grande parte da população perdeu quase tudo, há poucos meses atrás, na sequência de duas grandes tempestades tropicais... pois o que mais se via nas imagens... não era a pobreza, ou a aflição por não lhes restar quase nada... era o sorriso, com que diziam... que não tinham nada... e não pareciam de todo, nada martirizados, com isso...
    Deixo um beijinho, e votos de continuação de uma boa semana, para vocês! Daqui a mais alguns dias... estarei de volta! Vou uns dias... para perto do mar!... Aproveitando que tenho uns assuntos, lá na casa para resolver...
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Oi Chica, acredito que viver em lugares mais tranquilos faz bem para saúde, quanto a ideia, que as pessoas que vivem privadas de recursos, são mais felizes, não sei se seria isso, eu observei as vezes que tive contato com essas pessoas que eles tinham necessidades e desejavam ter acesso a certas coisas principalmente no que se refere a saúde, mas eles nutrem uma fé que fazem eles aceitarem aquela condição pacificamente.
    Texto otimo para refletir.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
  5. Amei sua reflexão e compreendo, o que a gente não conhece não tememos e vivemos naturalmente como os outros seres vivos.
    Minha vó, aquela que falei a pouco que viveu até 103 e lucida, nunca fez um papanicolau na vida.
    A vida é uma caixinha se surpresas, tudo pode acontecer, se cuidando ou não...uma hora a gente vai.

    ResponderExcluir
  6. Uma reflexão que sempre me atiça Chica, por isso vemos tantas pessoas principalmente executivos, desligando da "Cidade" para se alojarem num recanto de praia ou de montanhas, como tentar recuperar um tempo perdido em preocupações.
    Perfeita sua inquietação/reflexão amiga.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Uma reflexão e tanto! A vida e seus lances e nuances...
    Hoje em dia com tantos recursos, as ansiedades são maiores... O jeito é driblar as preocupações e segurar firmemente na mão do Todo-Poderoso!...
    Vamos adiante, refletindo e buscando meios de relax...
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Chica,
    Magnífica a sua reflexão que me faz lembrar (e tantas vezes penso nisso) em que meus avós viviam saudavelmente trabalhando no campo em suas agriculturas, um trabalho bem árduo. Não me lembro de minha avó ir ao médico, fazer exames, medir a tensão, etc. O ritmo de vida era outro e eles a sua maneira se sentiam felizes tenho a certeza.
    Hoje temos todas as técnicas ao nosso alcance, será que vivemos melhor? Não sei. Por um lado sim, por outro lado não. O mundo está muito diferente e é difícil acompanhar os ritmos e outras coisas mais.
    Um beijinho e ótimo fim de semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  9. Oi Chica!

    Boa reflexão! Desde o ano passado, quando perdi a minha mãe, ando assim... Pensando muito... Os valores sobre as coisas vão mudando, por isso entendi bem a tua reflexão...

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
  10. Bela reflexão, Chica!
    Olha, tudo depende, há tempos que levamos uma vida muito calma, fazemos o que queremos e vamos onde pretendemos, sem influências de ninguém. Vivemos num ritmo que escolhemos. Filhos já adultos levam a vida que gostam, também, 'agitadinha'. Mas não há dúvidas que as pessoas do interior, assim, deverão sentir, mais tarde, os cuidados que um lugarzinho pequeno não oferece, e aí, amiga, não tem jeito. Não saberão de nada, mas viverão menos. E também de nada adianta viver 100 anos com carências. Longevidade tem de ser com saúde em qualquer lugar. Também eu pensava como tu, mas dei uma guinada! Podemos escolher uma vida calma em cidade grande, sim! Sou uma testemunha ocular da mudança. Cortamos tudo que aborrece e que não é de relevância. É fácil ou difícil? Depende de uma tomada de decisão: se quiser mudanças, mude! Ninguém é responsável por nossos atos.
    Beijo, um ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  11. Subscrevo!

    Penso que a VIda só o é enquanto tem qualidade

    Peço sempre ao GRande ESpírito que me evite a dependência e o sofrimento, ainda que viva menos tempo.

    Abraço grande

    ResponderExcluir
  12. Sabe Chica,
    morei na grande cidade (no RJ)
    por quase toda minha vida
    e há 13 anos moro em
    uma cidade pequena
    e 3 ruas me separam do mar,
    200 metros o comercio: padaria, supermecados,
    farmacias, feira livre e shopping.
    Acredite, eu vivo sossegadamente
    todos os dias; eu e os moradores
    daqui, e os pescadores, e o idosos
    sos ou acompanhados e os turistas em
    ferias de janwiro a dezembro, mis o turistas
    de julho e janeiro. E foi assim que
    vim parar aqui umas ferias de 10 dias apenas,
    dois meses depois viemos morar
    É uma vida boa para quem aprecia
    o sossego depois de uma vida
    agitada. Sempre repito que
    adoraria ter criados meus dois filhos
    exatamente aqui onde vivo hoje.
    Eu e meu esposo dizemos que
    viajamos pra rever familiares e poucos amigos
    e viajamos a trabalho, sempre ansiando
    a hora de volta pra casa.
    Vou em viagem contente,
    mas volto pra casa
    feliz da vida!
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  13. Olá! Boa noite!

    Neste mundo virtual encontramos de tudo, mas o seu blog é maravilhoso, vale a pena seguir e já estou ficando, com certeza voltarei mais vezes.
    Criamos um blog para nossa escola- RAIMUNDO HONÓRIO, recém-nascido, mas será um prazer ter você seguindo e nos impulsionando com este trabalho virtual que estamos organizando no nosso cantinho que também é de todos!
    Tenha um fim de semana feliz e abençoado. Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Lindo,amiga Chica!

    Muita verdade e não esta maluca...rss

    Moro num local assim que chamo de meu paraíso.
    Já sigo o ótimo espaço da Escola.

    Obrigada pela visita e volte sempre

    Beijos sabor carinho e um sábado de paz e bênçãos

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderExcluir
  15. Oi Chica!

    Passando para te desejar um ótimo final de semana!

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
  16. Muchas gracias por sus espléndidas visitas. Saludos

    ResponderExcluir
  17. Texto pronto pra refletir. Muitas vezes não entendemos a causa dos sofrimentos. E por isso as vezes a angustia nos toma. Mas se olharmos o outro lado. É possível mesmo em um leito de enfermidade ser feliz muito mais feliz dia que tem saúde. E a vida né. Pontos de vista de olhar as coisas. Bjs Chica

    ResponderExcluir
  18. Olá amiga!
    Passando para apreciar sua maravilhosa postagem e desejar-lhe um final de semana com muita saúde, paz, amor e felicidade.Fárias! Tudo de bom! Abraços da família RH.

    ResponderExcluir
  19. Como me relaja viendo el mar así. Besos

    ResponderExcluir
  20. Pois +e Chica o mesmo sinto quando estou no Arripiado e tenho que regressar a Lisboa, viver num prédio com várias pessoas amigas e vizinhas já não existe é um corre corre e aparecem só problemas por isso é a minha luta para ter uma estrada mesmo em terra batida mas não há meio beijinhos e um forte e terno abraço

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde!
    CONVITE!
    Passando para lhe convidar para uma festinha virtual, amanhã dia 11-06
    Será um prazer lhe encontrar nessa festa. Os amigos e amigas não podem faltar!
    Desde já obrigada!
    Pensamento para refletir:
    " Aprendi
    Que sou mais forte que imaginava...
    Que posso ir mais longe depois de pensar que não podia mais...
    Que realmente a vida tem valor e eu tenho valor diante da vida!”

    A festinha será aqui no meu mais antigo blog
    https://professoralourdesduarte.blogspot.com/


    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir